2 veís 1 articulações, tem como alvo propagar as mais diversas experimentações da arte contemporânea.

sábado, 15 de maio de 2010

2 veís 1 pergunta, Fábio Ojuara responde !!

É isso mesmo, Fábio di Ojuara, artista multimídia, colunista e professor voluntário, nascido em 1958, em Natal, Rio Grande do Norte, é o entrevistado do mês de maio pelo 2 veís 1 articulações e vai contar tudo o que tem feito no mundo das artes.

Fábio di Ojuara, artista multimídia

1) Olá Fábio, primeiramente agradeço por ter aceitado responder a essa entrevista para o 2 veís 1 articulações. Então descreva o seu caminho nas artes plásticas?

Comecei menino rabiscando paredes e calçadas com carvão vegetal. Com 18 anos fui trabalhar para uma tia minha no Recife e lá começou aminha Informação artística , foi lá que conheci o meu grande guru Paulo Bruscky de onde vem toda minha influência de artista contemporâneo.

2) Seu trabalho tem como temas: política, crítica social e meio ambiente, como vê o Brasil hoje em relação a esses temas? Na sua coluna de arte no jornal “Tribuna do Vale”, o que aborda, como funciona?

O Brasil caminha muito lento rumo ao progresso, o que nos atrasa é o alto grau de corrupção. Na minha coluna na tribuna do vale eu tratava de diversos assuntos (polêmicos).

3) A arte no Rio Grande do Norte recebe incentivo público ou privado? Como é o cenário hoje da Arte Contemporânea?

Temos incentivos cultural e artístico mas muito restrito a “panelinhas”. A arte contemporânea aqui vai bem, o TODA MERDA AGORA É ARTE é um projeto potiguar e tá no mundo inteiro.

4) Você é professor voluntário do projeto social “Educara”, Taipu. Como funciona esse projeto?

É um projeto de inclusão social patrocinado por uma ONG Austríaca que gera um intercambio artístico e cultural Brasil/Áustria.

5) Sua relação com a arte postal, surgiu como e quando? Comente por favor.

Por volta de 1987 através de dois amigos e poetas do mail art: Falves Silva e J. Medeiros.

6) Como surgiu o convite para a exposição internacional MAIL ART na Aústria? Você teve total liberdade na concepção da exposição?


Um amigo e artista austríaco Reinhard schell achou interessante minhas idéias com o mail art e resolveu organizar uma mostra do mail art na Áustria sob minha curadoria com total liberdade.

Convite da Convocatória "Toda merda agora é arte"

Fábio e Aderaldo mostra na Áustria

Obra de Elke Grundman, Alemanha

Obra de Clemente Padin, Uruguai

7) Porque escolheu um tema “Toda Merda agora é Arte”, que gera discussões tanto no meio artístico e com os espectadores?


Por que TODA MERDA AGORA É ARTE mesmo, uns concordam e outros não, mas, toda merda agora é arte; quando Andy Warhol disse que “no futuro todos teriam seus 15 minutos de fama” ele estava preconizando este momento: toda merda agora é arte, Tzara, Bretton e Duchamp também sentiam isso. Em breve estarei lançando o livro TODA MERDA AGORA É ARTE.

8) Qual foi a receptividade do público austríaco com relação ao tema e aos trabalhos expostos?

Fui aplaudido pelo público em duas bienais de Veneza/Itália, pelas ruas de Viena/Áustria, na “longa noite dos museus” em Klagenfurt/Áustria só na primeira noite o TODA MERDA AGORA É ARTE na minha galeria foi visitado por 800 pessoas e a mostra ainda ficou sendo visitada por mais 20 dias, sucesso total.

Visitação na Mostra de Arte Postal

9) O que pretende para 2010? E tem mais mostra sendo preparada né? Conta como vai ser e quem vai poder participar? Fique a vontade para falar o que quiser para os leitores, obrigado.

Agora em maio estou indo com o “toda merda agora é arte” a Paris e Áustria volto em agosto para cuidar do “4º now, every shit is art”, eu não estou sozinho neste projeto, participam comigo mais de 100 artistas do mundo todo, quem se interessar participar deste projeto meu e-mail: fabiodiojuara@yahoo.com.br e no orkut busque toda merda agora é arte lá você vai ver fotos. Muito obrigado ao 2 véis 1 pela oportunidade dessa entrevista.

Contato:
Fábio di Ojuara
Rua Rodolfo Garcia, 1016, centro - 59.570-000 ceará-mirim/RN Brasil
e-mail: fabiodiojuara@yahoo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário